Incentivos Fiscais para Captadores de Recursos de OSCs

27 10 2017

Amigos,

Para quem é de São Paulo vale a pena conferir o lançamento do livro “Incentivos Fiscais para Captadores de Recursos de OSCs”de Michel Freller. Terá palestra e bate papo com o autor.

Data: segunda-feira, 30 de outubro de 2017
Local: Auditório Engº João Francisco Zeppelini – Rua Bela Cintra, 178 / Consolação – SP
Horário: das 19h às 21h
Para fazer sua inscrição gratuita, clique aqui.

Um abraço e até lá!

Marcelo Azevedo

Anúncios




O Impacto Digital no Patrocínio Esportivo

6 10 2017

patrocinio esportivo

Bem amigos da rede patrocínio!

Achei essa matéria sensacional e quero compartilhar com vocês.

Ela mostra a relevância do desenvolvimento de métricas para mensuração das ações e retorno dos investimentos no patrocínio esportivo.

Uma das principais redes sociais é o Instagram devido ao maior engajamento, seguido pelo facebook, youtube e twitter. Os patrocinadores do Flamengo e Cruzeiro se beneficiaram por terem seguido a final da Copa do Brasil.

Confirma a matéria completa:

O papel que as redes sociais têm no patrocínio esportivo e como os usuários ajudam a maximizar o potencial dos clubes são os temas de estudo inédito no Brasil. O levantamento é realizado pela Ativa Esporte, em parceria com a empresa de inteligência artificial GumGum Sports, baseado nas plataformas Twitter, Instagram, Facebook e Youtube.

Segundo os responsáveis pela pesquisa, foram analisados mais de quatro mil posts e seus impactos de marca, publicados pelas contas oficiais dos clubes envolvidos na semifinal da Copa do Brasil – Flamengo, Cruzeiro, Grêmio e Botafogo – e demais usuários entre 15 e 24 de agosto. Somadas, as publicações impactaram 26 milhões de internautas.

Nos dois jogos da semifinal da Copa do Brasil, o resultado de mídia gerado para os patrocinadores dos quatro clubes foi calculado em US$ 9,04 milhões, cerca de R$ 28,3 milhões. “O valor é quase três vezes maior do que o principal contrato de patrocínio do Botafogo, que recebeu R$ 10 milhões da Caixa em 2017”, dizem os responsáveis pelo levantamento.

De acordo com as empresas envolvidas no levantamento, a ideia é que os resultados permitam que as marcas verifiquem com precisão o benefício gerado pelo patrocínio esportivo. Diretor-geral da Ativa Esporte, Guilherme Guimarães afirma que a ferramenta de análise do projeto veio para beneficiar companhias em tempos de mudanças na indústria esportiva.

“Essa ferramenta chega para agregar muito às companhias em um momento de transformação da indústria do esporte, muito impactada pelo digital, e com o Brasil passando por uma crise em que toda ação de patrocínio precisa ter seu valor ainda melhor mensurado”, diz o executivo.

O clube com maior impacto positivo foi o Flamengo, que reuniu 1,606 exposições (cerca de 40% do total) e chegando a 16,6 milhões de pessoas e retorno de mídia de US$ 5,47 milhões, quatro vezes mais do que o valor do Cruzeiro, o outro finalista (US$ 1,34 milhões). Grêmio e Botafogo, clubes derrotados nas semifinais, obtiveram retorno de US$ 1,21 milhões e US$ 970 mil, respectivamente, com US$ 35 mil para a publicidade estática ao redor dos gramados.

General manager da GumGum Sports, Jeff Katz avalia que as companhias têm muito a ganhar com o levantamento. “As marcas precisam saber o valor total que estão gerando, e para responder à pergunta, é necessário cobrir diversas plataformas. Assim que vendedores, compradores e patrocinadores entenderem o valor de mídia, vemos oportunidades para que as marcas invistam em exposição no momento certo, de forma global”, diz o executivo.

Veja os detalhes do levantamento no infográfico:

Infografico-Copa-do-Brasil.jpg

 

 

Via: Portal Comuniquese





Carnaval de Rua 2018 no Rio tem previsão de 56 milhões em Patrocínio

27 09 2017

Amigos, 

A folia nas ruas está atraindo cada vez mais foliões e também marcas!

Diversas empresas atuam com o carnaval há muitos anos e estão considerando novas experiências com o carnaval de rua em diversas cidades no Brasil. Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Recife e Maceió são referencia nesse modelo de carnaval livre das cordas e camarotes caríssimos!

As empresas conseguem atingir milhões de foliões de maneira direta e indireta na festa mais popular do nosso país e hoje foram publicadas em diversas colunas a informação sobre a previsão de captação de patrocínio para o carnaval do Rio e esperam arrecadar 56 milhões de reais e já tem empresas interessadas, confirma na matéria abaixo:

Ambev, Dream Factory e Uber são as empresas até agora interessadas em patrocinar o carnaval de rua do Rio de Janeiro em 2018. A Riotur, empresa de turismo do município do Rio de Janeiro, realizou na última semana um chamamento público para receber as propostas dos possíveis patrocinadores. Por enquanto, apenas a Ambev está habilitada a patrocinar a festa. Com uma proposta de R$ 8,1 milhões para adquirir uma das cotas de R$ 8 milhões oferecidas, a companhia cumpriu todos os quesitos da modalidade “oferecimento do carnaval”. Parceira nos últimos oito anos do evento, a Dream Factory ofereceu R$ 74.392.949 por um período de três anos, mas, segundo fontes do Meio & Mensagem, sua proposta não deverá ser aceita por não se encaixar no projeto proposto neste momento pela Riotur, que envolve apenas o ano de 2018.

Já a Uber propôs um valor de R$ 10 milhões para patrocinar o carnaval, mas vinculou sua oferta à Lei Rouanet. Como isso também não está previsto no projeto da empresa de turismo do município, provavelmente a marca terá que rever sua proposta para se adequar ao que está sendo pedido pelo chamamento. Tanto a oferta da Dream Factory, quanto a da Uber, ainda serão avaliadas pelo departamento jurídico da Riotur. O projeto comercial do carnaval de rua do Rio de Janeiro para 2018 prevê um patrocinador máster, com uma cota de R$ 20 milhões; dois patrocinadores com cotas de R$ 8 milhões; e outros dez com cotas de R$ 2 milhões. A Riotur está sendo presidida desde janeiro deste ano por Marcelo Alves, profissional com larga experiência no mercado de eventos, fundador do Grupo Adma Eventos, atual MA Entertainment Rio.

via: meio e mensagem 





Empreendedores em Captação de Recursos

26 09 2017

Amigos,

Sabemos que o papel de captar patrocínio e recursos para projetos exige muitas competências e  precisamos nos atualizar para conseguirmos novas inspirações para seguir empreendendo em nossos projetos e negócios.

O empreendedorismo de acordo com a Endeavor é a disposição para identificar problemas e oportunidades e investir recursos e competências na criação de um negócio, projeto ou movimento que seja capaz de alavancar mudanças e gerar um impacto positivo.

Então captadores de patrocínio são empreendedores, atuam de maneira individual ou corporativa e por isso gostaria de fazer um convite especial para um processo de inspiração e inovação.

Consegui algumas cortesias de um parceiro para um evento organizado pelo Valor Econômico: Maratona Valor PME 2017 que será realizado nos dia 17 de Outubro no Centro de Convenções Expo Center Norte.

Os interessados favor preencher a Ficha de Inscrição e aguardar a confirmação.

Nos vemos lá!

Um abraço,

Marcelo Azevedo

 

 

 

 





Como Desenvolver Projetos Culturais

7 08 2017

BE13F.jpg

Olá amigos, tudo bem?

O blog tomou um proporção muito grande nesses últimos anos e a cada dia recebo emails com sugestões de posts e isso me deixa muito feliz, confiante e honrado. Tenho muito cuidado com os artigos que trago para compartilhar com vocês, afinal de contas, sabemos o quanto é difícil todo esse processo na gestão e captação de patrocínio.

E hoje trago novidades!

Estou convidando alguns parceiros em diversos segmentos do setor para trazermos diferentes visões de temas relacionados ao marketing e patrocínio (cultural, esportivo, social, ambiental, eventos e novos negócios).

Espero que curtam, compartilhem e principalmente continuem mandando sugestões de temas que gostariam de ver por aqui!

Hoje deixo vocês com a Anna Polistchuk que é produtora cultural e trabalha no SESI-SP na curadoria de artes cênicas.

Boa Leitura e Abraços,

Marcelo Azevedo

*********************************

Princípios, dicas e reflexões para a inscrição de projetos em editais culturais.

Olá Pessoal,

Vou começar com uma breve apresentação.

Eu sou a Anna Helena Polistchuk, produtora cultural há 12 anos. Atualmente sou analista da equipe de artes cênicas do SESI-SP e atuo na produção e curadoria da programação dos teatros do SESI no estado. Recebi o carinhoso e quase irresistível convite do Marcelo Azevedo para contribuir com seu blog e topei o desafio com muita alegria e dedicação. Espero conseguir contribuir com o trabalho de quem se aventura na produção cultural!

Bem, realizadas as devidas apresentações, vou dedicar este primeiro post para falar um pouco sobre editais que fomentam, apoiam e patrocinam projetos culturais. Porém vou me ater ao ponto de vista de quem recebe o projeto e dar algumas dicas simples, mas que podem fazer a diferença na hora da avaliação.

Antes de tudo gostaria de esclarecer que eu trabalho com avaliação de projetos artísticos, ou seja, minha análise é especializada no projeto em si. Não vou me ater a questões de retorno de mídia ou de marketing, porque esta não é a minha área de conhecimento e não quero cometer erros. Então vou concentrar minha atenção em editais de entidades e empresa que focam sua atuação no fomento e difusão da produção cultural brasileira e internacional.

 

Edital

O Primeiro item que gostaria de destacar em um edital é ele mesmo. No texto de um edital estão todas as informações relevantes e indispensáveis sobre a empresa, sua atuação, o que ela busca, além das informações e procedimentos para inscrição, contratação, documentação, prazos, etc. O seja a primeira tarefa de alguém que queira propor um projeto para um edital é ler o edital. Mas não uma leitura breve e dinâmica. A ideia é ler o edital de forma que você se aproprie dele, que ele faça parte da sua vida até o momento da inscrição. Porque estou dizendo isso? Porque um analista consegue entender que o proponente não leu o edital com muita facilidade, porque obviamente o avaliador conhece o seu conteúdo até de olho fechado.

Bem, lido o edital, que tal dá uma olhada no site da empresa ou instituição? Não adianta você ter uma proposta incrível se ela não se adequa a instituição. Verifique como é a sua programação, atuação e estrutura.

Inscrição

Agora que você está apropriado do edital e que sabe que seu projeto está alinhado com a atuação da empresa, é hora de inscrevê-lo. A maioria das empresas hoje em dia utilizam formulários digitais. Então a dica que eu dou é: entre no formulário, veja quais são os itens solicitados, copie em um editor de texto e somente quanto tudo estiver pronto você transfere os textos para o formulário de inscrição. Por que isso? Porque as instituições no Brasil não costumam investir muito na parte tecnológica desses editais, então é muito comum pessoas perderem todo o texto na hora de enviar. Esta dica evita que você perca tempo.

Conteúdo

Bem, vamos ao conteúdo. A parte mais importante na verdade! Os editais basicamente pedem sempre as mesmas informações: descrição do projeto, objetivo, justificativa, cronograma de atividades, orçamento, etc. Não vou me ater muito a cada um desses itens porque existe muita literatura sobre eles na internet, além de livros especializados, quase com o passo a passo. Se vocês sentirem necessidade posso fazer um post com indicações.

Ok, o conteúdo. O texto de um projeto precisa ser claro, objetivo e conciso. Pense que um analista tem centenas e às vezes milhares de projetos para avaliar. Textos grandes e complexos dificultam a análise e, muitas das vezes, demonstra que o proponente não sabe exatamente o que quer ou o que pretende. Qual o projeto que vai chamar a atenção dele? Aquele que proporciona a visualização da ideia de forma clara. Isso independe do tamanho do texto e sim da capacidade de fazer o analista visualizar a proposta e entender se ela atende a ao edital e a atuação da empresa.

Ficha Técnica

Passo seguinte, ficha técnica. Este item é exigido pela maioria dos editais e é muito importante para a avaliação da proposta. Quando seu projeto está vinculado a profissionais capacitados, isso sinaliza ao avaliador que a ideia proposta poderá ser executada com excelência. Nas avaliações muito específicas, como no meu caso, que atuo há tanto tempo na área de artes cênicas, é possível que o avaliador conheça a maioria dos profissionais que atuam na área. Então um nome conhecido no mercado pela qualidade do trabalho eleva as chances do projeto. Mas, se sua proposta não tem nome conhecidos, não tem problema, invista no detalhamento do currículo dos participantes (a maioria dos editais tem um espaço específico para isso). É importante também que a ficha técnica esteja completa. Se a proposta é de um espetáculo de teatro, o avaliador sabe que você vai precisar de um figurinista. Se a ficha técnica não tem o nome do figurinista, alguma coisa está errada.

Cronograma e Orçamento

Agora chegamos à parte burocrática, cronograma e orçamento. O cronograma de atividades deve ser factível. É isso! Não adianta você dizer que vai fazer um livro em um mês, isso pode demonstrar amadorismo e sinaliza um possível problema futura para a execução do projeto. O analista, às vezes, dispensa uma proposta ótima porque sabe que o produtor não tem experiência suficiente para levar o projeto com eficiência. Onde isso fica claro? No cronograma e no orçamento. Alias, vamos ao segundo item. O orçamento deve ser coerente e completo. Um avaliador sabe quais são os custos de uma produção. Ele faz isso à vida toda e sabe quanto custa um cachê de elenco, a impressão de um material gráfico, uma passagem aérea, as alíquotas de impostos, etc. Alias, impostos, por favor, pesquisem os impostos e taxas envolvidas em um projeto. Sabe aquela observação que fiz sobre o amadorismo no cronograma? Ela também se aplica aqui.

Documentos

Itens seguintes, envio de documentos e material para avaliação. Documentos são documentos, logo todos devem estar conforme o edital. Parece bobagem, mas é muito comum o envio de documentos errados, o que desclassifica seu projeto sem ao menos passar pela mão de um avaliador. Algumas dicas: quando e edital falar documento original, ele tem que ser o original. Simples assim! Quando ele falar que o documento deverá constar a assinatura de todos os integrantes, são de todos mesmo! Documento é coisa séria, cheque se está correto umas três vezes, pelo menos, antes de mandar sua proposta.

Material para avaliação. Cada edital pede o seu: clipping, site, vídeo do espetáculo, exemplar de livro, CD de músicas … enfim! São tão importantes como os documentos, o que foi pedido deverá ser mandado. É essencial que o material tenha uma boa qualidade. Isto é, se um edital pede para manda o link de um espetáculo de teatro na íntegra, ele deve estar na íntegra. Deve estar com boa iluminação e sonorização. A dica é: Invista no seu projeto!

Redes Sociais

Outra dica importante é ter um site ou uma página em uma rede social de fácil acesso do artista ou grupo. Mantenha este espaço atualizado e com informações importantes sobre seu trabalho. Hoje, é cada vez mais comum avaliadores buscarem sites e redes sociais de grupos e artistas para complementar as informações do projeto. Talvez a informação que faltava para ele aprovar seu projeto esteja lá.

Tudo Pronto?

Pronto, seu projeto está finalizado. Leia mais duas ou três vezes e coloque muita energia positiva na hora de apertar o botão enviar. E claro, tenha certeza que enviou. Acredita que tem gente que faz todo o processo e não se dá conta que o projeto não foi enviado por algum erro no sistema? Geralmente quando o projeto é enviado você recebe um número de protocolo.

Uma questão para refletir: um projeto cultural é repleto de camadas de subjetividade, emoções e sensibilidade. Por isso, minha sugestão é que você não o trate apenas como mais um projeto, ou como mais uma forma de conseguir uma grana. Lembre-se que na maioria das vezes os avaliadores são artistas e como tal são sensíveis e críticos. Você pode acreditar ou não, mas existem projetos que nos conquistam pelo coração. Não significa que ele será aprovado, porque temos todas as variáveis listadas acima. Mas nada é como causar uma boa impressão, afinal de contas, no setor cultural as oportunidades vêm a longo prazo, quem sabe este avaliador é um curador de outra instituição e te convida para um café meses depois! Já vi acontecer algumas vezes!

Por fim, proponho que você se coloque um pouco no lugar de um avaliador de projetos. O que te levaria a investir no projeto X e não no projeto Y? Qual projeto te trás credibilidade? Este é o projeto que você deverá propor. Se ele não foi aprovado em um edital não significa que a proposta é ruim, existem variáveis infinitas para a aprovação em um edital. Aproveite para aperfeiçoar sua proposta para uma próxima oportunidade. E nunca … nunca desista. É sério! Eu vejo muita gente desistindo e isso é muito triste. Não desista!

Um Abraço a todos e até o próximo post!

Anna Polistchuk

 





Planejamento de Captação de Patrocínio para 2018

28 06 2017

 

PLANEJAMENTO_ESTRATGICO_2.jpg

Alo amigos, tudo bem?

Sabemos que a cada dia é preciso fazermos um planejamento antecipado para atendermos a demanda dos projetos e dos potencias patrocínadores.

Junho começou agitado e os projetos começaram fluir, por isso gostaria de convidá-los para um bate papo para formarmos um grupo de negócios com novos projetos, o que acham?

Sei que aqui temos especialistas em algumas áreas específicas: Cultural, Social, Esportiva, Ambiental e de Negócios e vai ser ótimo termos um grupo trabalhando de maneira integrada. Tenho recebido uma demanda grande da área corporativa e de patrocinadores que ainda não encontraram projetos para utilizar o budget de 2017 e acredito que seja hora de construir um trabalho colaborativo.

Nesse momento, gostaria de convidar os integrantes de SP para um encontro na próxima semana (iremos definir o melhor dia/horário juntos). Os interessados favor encaminhar email para marceloazevedo@ymail.com (email é com Y mesmo) ou por Whatsapp 11 99976 2500.

Os integrantes de outras cidades que tiverem interesse podem mandar mensagem também porque irei ver a demanda para fazermos alguma ação.

Um abraço,

Marcelo Azevedo





Arena Experience

6 06 2017

Arena Experience

Fui convidado para palestrar na Arena Experience, falando um pouco sobre os desafios de Patrocínio para Eventos & ROI. Essa é uma feira anual para todo público que atua com eventos e tenho certeza que será uma experiência incrível.

O que é?

Com a proposta de trazer “Novos Conceitos e Novas Experiências“, teremos uma programação com palestras gratuitas, curtas (modelo TED), oferecidas nas arenas, montadas em pontos estratégicos dentro da exposição, onde os interessados poderão assistir as apresentações sem a necessidade de se deslocar para uma sala fechada, permitindo com isso que o visitante fique mais tempo dentro da exposição mantendo contato com todos os expositores.

Nós somos restritivos com o tempo. As Arenas Experience são um lugar para condensar suas ideias em uma apresentação de 20 minutos. Acreditamos que uma apresentação cuidadosamente preparada pode deixar um grande impacto.

Como as arenas são abertas, todo o conteúdo será transmitido com ajuda de receptores com fones de ouvido para ouvirem o palestrante, no próprio receptor o visitante seleciona o canal (arena) que deseja assistir.

A proposta é promover conteúdo relevante, inovação, enriquecimento profissional e, claro, networking entre todos os participantes.

Nos dois dias de evento, serão 32 temas dirigidos ao segmento MICE e Experience, abordando assuntos de interesse dos gestores de marketing, eventos, rh, treinamento, incentivo e compras das principais empresas do país.

Como participar?

Para participar basta fazer sua inscrição para visitar a 15ª Feira EBS, as arenas estão localizadas em pontos estratégicos da área de exposição. Você receberá um headset na entrada do evento, para que possa acompanhar qualquer apresentação que desejar, durante a sua estada na 15ª Feira EBS.

Não há custo para assistir as apresentações que acontecem nas Arenas Experience.

QUERO PARTICIPAR

 

Temas abordados

  • A&B em eventos: segurança alimentar
  • Storytelling
  • Marketing de conteúdo
  • Tecnologia de eventos
  • App mobilidade
  • Design thinking
  • Eventos esportivos
  • Gamification
  • Incentivo
  • Patrocínio para eventos
  • Realidade virtual
  • ROI
  • Branding experience
  • Destino MICE: Mônaco
  • Destino MICE: Noruega
  • Destino MICE: Seychelles
  • Tendências na era da experiência do cliente
  • Compliance
  • Entretenimento
  • Eventos de luxo
  • Experiencialize
  • Feiras & Eventos
  • Jogos corporativos
  • Logística
  • Normas técnicas
  • O futuro do profissional de eventos
  • Os desafios da mulher empreendedora
  • RH (capacitação)
  • Segurança em eventos
  • Treinamento vivencial
  • Licenciamento e legalização em eventos
  • Segurança do trabalho

 

Espero encontrar com vocês nesse grande evento!

 

Um abraço e até lá,

 

Marcelo Azevedo

 

 

 








%d blogueiros gostam disto: